Resenha: P.S. Eu te amo – Cecelia Ahern (Atualizado)

Gerry e Holly é aquele tipo de casal que nasceram um para o outro. Mas quis o destino separar os dois por causa de um tumor no cérebro de Gerry.
Holly vive seu luto com todas as letras. Não quer ver ninguém, não come, não atende telefone até que sua mãe consegue lhe dizer que Gerry deixou uma caixa para ela.
É a partir daí que Holly encontra um fiozinho de força pra levantar e seguir adiante. Nessa caixa deixada por Gerry tem um envelope para cada mês do ano e Holly precisa fazer o que tem escrito em cada carta.
E é assim que o livro de desenvolve, com Holly seguindo as instruções deixadas por Gerry. Para isso ela conta com a ajuda de sua alegre e carinhosa família e suas melhores amigas Sharon e Denise.
Holly tem quatro irmãos. Jack o brincalhão e o mais ligado a ela, mas que com a morte de Gerry acaba se distanciando. Ciara a excêntrica, Declan o sonhador e Richard o mais diferente de todos e o mais distante de Holly. E é interessante acompanhar no desenrolar do livro como Richard e Holly descobrem que tem muito mais em comum do eles pensam e acabam se unindo mais. É bonito até de acompanhar essa evolução.
Confesso que até a metade do livro estava achando a leitura bem cansativa. Parece que não havia muita conexão entre um capítulo e outro. Era como se eu tivesse lendo um livro de contos. Mas do meio do livro em diante a leitura fluiu normalmente e acabou valendo a pena insistir na leitura.
E posso dizer que o final até me surpreendeu, pois no desenrolar da história parecia que ia terminar como os clichês de livros românticos, o que não aconteceu.
Como fizeram a adaptação pro cinema, fui procurar o filme pra ler e que decepção. Engraçado que nesse post aqui eu ainda disse que tinha a impressão de que gostaria mais do filme, mas me enganei.O filme fez jus a palavra adaptação, pois pegaram apenas a essência da história. A família que foi tão importante no livro, no filme se reduziu a apenas a mãe e a irmã mais nova que aparece pouquíssimas vezes. Sem contar que a mãe do filme é amarga, diferente da mãe do livro que é protetora e carinhosa. Colocaram enredos que não existem no livro e que eram totalmente dispensáveis.

Mais um pra minha listinha de que o livro é muito melhor que o filme.