Resenha: Procura-se um marido – Carina Rissi

Alicia perdeu os pais quando tinha cinco anos e desde então mora com seu avô, um multimilionário dono de um patrimônio incalculável.

Alicia viajou quase o mundo todo e sempre aprontava nessas viagens. Seu avô sempre a salvava das suas encrencas, ela é a típica menina rica inconsequente, mas louca pelo avô.
Seu avô morre e deixa um testamento que que irá mudar sua vida para sempre. No testamento Vô Narciso, como ela carinhosamente o chama, a excluiu da herança, alegando que a neta não tem maturidade suficiente para assumir seu império e que isso só seria possível se ela se casar. Como ela não tem direito a mais nenhum centavo do dinheiro do avô, terá de trabalhar pra pagar suas contas. Ele também deixa determinado que ela terá um emprego vitalício em uma de suas empresas, mas o que ela não esperava é que começaria com o pior cargo e salário que existia na empresa.
Alícia não quer abrir mão de sua vida de solteira, mas tem a ideia de burlar o testamento colocando um anúncio no jornal procurando um marido de aluguel.
Entre vários pretendentes que respondem seu anúncio, aparece  Max, seu colega de trabalho com quem ela literalmente trombou no seu primeiro dia na empresa.
E foi à partir daí que não consegui mais parar de ler o livro. Entre situações divertidas, dramáticas e diria até de suspense, a trama vai se desenvolvendo saindo do que seria o padrão para esse tipo de roteiro.
Há tempos não lia um livro que me prendesse tanto. Tinha tudo para ser um roteiro clichê de romances “água com açúcar”, mas a autora conseguiu ir além disso.
Só mesmo lendo pra você o livro pra você se envolver com Alícia e Max e ficar com gosto de quero mais quando acaba a leitura.