Poemas alucinantes – O membro Noel Rosa

Obssediabo por uivos catatônicos, sobe o lobo ao morro dos ventos errantes que o joga no precipício.

Depois de atravessar trevas abismais, seu corpo se estraçalha no finito chão e pedaços de sua carne canina alimentam sarcófagos de faraós tropicais.

Múmias revividas levantam-se com seus membros postiços erguidos. Entre elas, Noel Rosa passeia ardente, clamando em um samba melancólico:

– Ceci. Oh Ceci…Onde você está? Ai Ceci…